Menu

Homenaje póstumo al Dr. Aarón Beck

Wilson Viera Melo, PhD - BRASIL

Wilson Vieira Melo (Doutor em Psicologia pela UFRGS/University of Virginia, US), Presidente da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas – FBTC (Gestões 2019-2021/2021-2023), Treinamento Intensivo em Terapia Comportamental Dialética (The Linehan Institute, Behavioral Tech), Coordenador do Curso de Especialização em Terapia Comportamental Dialética da ELO Psicologia e Desenvolvimento.


Educación

Universidad Federal de Río Grande del Sur: Dr. En Psicología, 2007-2011

Pontifícia Universidad Católica de Rio Grande del Sur: Master en psicología clínica. 1997 – 2005

Licencias y certificaciones

Terapeuta Cognitivo por la Federación Brasileña de Terapias Cognitivas (FBTC)

Publicaciones

Comprender la muerte y el desarrollo humano: aportes a la Psicología Hospitalaria. Estudios e Investigaciones en Psicología - 2009

TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA (dictada en portugués)

Desenvolvida pela psicóloga americana Marsha Linehan, PhD (1991) e embasada em expressivo número de estudos, a Terapia Comportamental Dialética (DBT) utiliza-se de estratégias cognitivas e, principalmente comportamentais, associadas a filosofia dialética e práticas zen/contemplativas. A DBT consiste em um tratamento estruturado, inicialmente desenvolvido na década de 1990 para o tratamento de mulheres suicidas. Como o comportamento suicida ocorre frequentemente em pacientes com o diagnóstico de Transtornos da Personalidade Borderline, tal modelo de intervenção acabou se caracterizando como o tratamento utilizado em diversos estudos para pacientes com este diagnóstico, em especial os casos mais graves. Nas últimas duas décadas, entretanto, o modelo começou a ser testado para pacientes com Transtornos Depressivos, Bipolares, de Ansiedade e Alimentares, além de indivíduos suicidas de um modo geral e casais com problemas comportamentais complexos. O objetivo da apresentação será o de apresentar a DBT como ferramenta para o tratamento de casos graves e complexos, onde a desregulação emocional leva o indivíduo a se comportar de modo desadaptativo. Crises suicidas, internações repetidas, comportamentos automutilatórios e uso de substâncias, são alguns dos comportamentos observados no funcionamento de pacientes graves e com múltiplas comorbidades psiquiátricas. Partindo do princípio de que a desregulação emocional é ponto-chave para a desregulação cognitiva, comportamental e interpessoal, tal modelo de tratamento visa promover habilidades como o autocontrole, a atenção plena (mindfulness), o aprimoramento das relações interpessoais e a tolerância ao estresse. O modelo de tratamento estrutura a intervenção em uma fase pré-tratamento, e posteriormente, em quatro fases distintas, com objetivos terapêuticos específicos e bem definidos. Abrangente, integrativa e amparada em resultados, a DBT tem despertado grande interesse entre psicoterapeutas da atualidade, sendo uma das principais práticas de psicoterapia baseada em evidências na atualidade.

Palavras-chave: Terapia Comportamental Dialética, comorbidades psiquiátricas graves, casos complexos.

Título y resumen de la conferencia pendiente de entrega